Jóias da Geórgia e Azerbaijão

13 dia(s)

Hotel City Avenue 4* ou similar

Parta à descoberta de dois países repletos de história e conheça alguns dos locais mais emblemáticos;

desde € 2.732,00

Escolha a sua data de viagem

Apresentamos os melhores preços por data

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sab. Dom.
01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
de 20 Set
a 02 Out
€ 2.732
21
de 21 Set
a 03 Out
€ 2.732
22
de 22 Set
a 04 Out
€ 2.732
23
de 23 Set
a 05 Out
€ 2.732
24
de 24 Set
a 06 Out
€ 2.732
25
de 25 Set
a 07 Out
€ 2.732
26
de 26 Set
a 08 Out
€ 2.732
27
de 27 Set
a 09 Out
€ 2.732
28
de 28 Set
a 10 Out
€ 2.732
29
de 29 Set
a 11 Out
€ 2.732
30
de 30 Set
a 12 Out
€ 2.732
Melhor preço do mês
Outros preços do mês
Completo
Não há partidas disponíveis
Início
Viagem
Dia  1
Lisboa / Tbilisi

Comparência no aeroporto três horas antes da partida. Assistência nas formalidades de embarque e partida com destino a Tbilisi, via outra cidade. Refeições e noite a bordo.
Dia  2
Tbilisi

Chegada e transporte para o hotel (voo com chegada a Tbilisi de madrugada). Acesso imediato ao quarto. Início da visita de cidade de Tbilisi, capital da Geórgia. Fundada no séc. V pelo Rei Vakhtang Gorgasali. Visita da igreja de Metekhi, com o seu estilo anacrónico e construção em tijolo e pedra trabalhada, comum na idade média. Visita aos banhos de enxofre da antiga Tiflis, uma das experiências únicas e que não deve perder. Continuação para visita a igrejas ortodoxas, a uma Sinagoga e mesquita turca, que espelha a tolerância de diferentes religiões. Podemos também observar a Catedral de Sioni, igreja ortodoxa cujo nome provém do Monte Sion em Jerusalém. Situada na zona histórica Sionis Kucha no centro de Tbilisi e com vista para o rio Kura, foi construída nos séc. VI e VII, mas destruída por invasores estrangeiros e reconstruída várias vezes. A igreja atual é do séc. XIII. Passagem pela avenida Shardeni, uma das mais belas e populares ruas de Tbilisi, rodeada de restaurantes, cafés, bares, casas noturnas e galerias de arte. Para além de ser o melhor lugar para explorar a vida noturna de Tbilisi, são organizados aqui muitas exposições, concertos e celebrações. Esta rua é um dos locais elegidos por moradores e turistas. Visita da Igreja Anchisjati, a mais antiga de Tbilisi, que mantém a imagem milagrosa de Jesus Cristo. Passagem pela Avenida de Rustaveli, considerada a mais importante devido ao seu grande número de edifícios governamentais e culturais que estão localizados ao longo da avenida. Regresso ao hotel. Alojamento.
Dia  3
Tbilisi / Mtskheta / Gudauri

Pequeno-almoço. Visita de Mtskheta, cidade considerada Património Mundial pela UNESCO e antiga capital do antigo reino da Geórgia (do séc III A.C até ao séc. V). Visita ao Mosteiro de Jvari, construída no séc. VI, no topo de uma montanha, erguido pelo popular Santo Nino que pregou o cristianismo na Geórgia. De seguida, visita da catedral de Svetitskhoveli (cujo nome significa "pilar vivo"), principal catedral cristã ortodoxa na Geórgia, construída no séc. XI e declarada Património da Humanidade pela UNESCO. É um dos símbolos mais importantes do país, onde podemos observar as sepulturas dos antigos reis georgianos que se encontram no local e segundo a lenda, numa das sepulturas há um pano pertencente a Jesus Cristo. Continuação da viagem até Gudauri, passando pela Castelo de Ananuri e pelo depósito de água Zhinvali, um dos locais mais visitados na Geórgia. Chegada ao hotel. Jantar no hotel. Alojamento.
Dia  4
Gudauri / Stepantsminda / Gudauri

Pequeno-almoço. Saída em direção a Stepantsminda. Anteriormente chamada de Kazbegi (famoso escritor Alexander Kazbegi que nasceu aqui em 1848), é um dos mais belos destinos na Geórgia. É uma pequena cidade rodeada por enormes montanhas. As paisagens excecionais permanecerão na sua memória para sempre. Caminhada até ao Mosteiro de Santa Trindade de Gergenti, templo histórico da Igreja Ortodoxa Georgiana. Situado a cerca de 2200 m de altitude, oferece uma vista de tirar o fôlego. Dependendo das condições meteorológicas, possibilidade de subida a uma das maiores montanhas do Cáucaso, o Monte Kazbegui. Regresso a pé até Stepantsminda para visita a um mestre que explica como fazer Teka, artefactos artesanais em tela, seguido de degustação dos tradicionais doces Muraba. Regresso a Gudauri. Jantar no hotel. Alojamento
Dia  5
Gudauri / Uplistsikhe / Gori / Kutaisi

Pequeno-almoço. Saída em direção a Kutaisi. No caminho, visita a Uplistsikhe (fortaleza de Deus), um complexo de antigas cavernas e túneis, situado sobre um maciço rochoso nos arredores de Gori. Foi um importante centro de trocas comerciais da Rota da Seda até ao séc. XII. Escavações arqueológicas revelaram artefactos extraordinários de épocas diferentes: belas joias de ouro, prata e bronze, magníficos exemplos de cerâmicas e esculturas. De seguida, passagem por Gori, cidade natal do ditador Estaline. Visita à Casa-museu de Estaline. Aqui podemos observar uma réplica idêntica ao lugar onde nasceu, bem como a carruagem blindada de luxo do ditador soviético. Chegada durante a tarde a Kutaisi. Alojamento.
Dia  6
Kutaisi / Tskaltubo / Tbilisi

Pequeno-almoço. Saída para visita da catedral de Bagrati, símbolo da cidade de Kutaisi e um dos melhores exemplos de arquitetura georgiana. Em 2001, a catedral foi restaurada e agora é de uso limitado para os serviços de culto, mas atrai muitos peregrinos e turistas. Visita do Mosteiro Gelati. Fundada em 1106 pelo rei David IV da Geórgia, representa a joia arquitetónica da chamada "era de ouro da Geórgia" e simboliza o valor da religião cristã ortodoxa georgiana. Ambos foram declarados Património Mundial pela UNESCO. Continuação para visita das grutas Prometheus, ex-libris da região. Desde muito cedo descobertas pelos soviéticos, foram mantidas em segredo, porque havia planos para as transformar em bunker aquando da Guerra Fria. Chegada a Tbilisi. Alojamento.
Dia  7
Tbilisi / Signagui / Telavi

Pequeno-almoço. Saída em direção a Kajetia, principal região produtora de vinho. Paragem em Signagi, “A Cidade do Amor”, uma pequena cidade medieval com casas de madeira e varandas decoradas. A sua arquitetura única e especial e a sua localização fazem desta cidade a pérola da região. Construída a 790 metros acima do nível do mar, tem vista para a sublime paisagem do vale Alazani e para as montanhas do Cáucaso. Visita a uma adega para degustação de vinho georgiano, provando alguns dos mais famosos vinhos do país. Continuação para visita do Mosteiro de Bodbe. Nos dias de hoje funciona como um convento de freiras e é um dos locais de maior peregrinação da Geórgia. Almoço em casa de uma família local, para sentir a hospitalidade deste povo. Regresso ao hotel. Alojamento.
Dia  8
Telavi / Lagodehi / Kish / Sheki

Pequeno-almoço. Saída para a fronteira entre a Geórgia e o Azerbaijão. Continuação para visita da cidade de Sheki, uma das belas cidades situadas entre as magníficas montanhas que criam paisagens deslumbrantes enquanto caminha pelas ruas. A sua arquitetura e cultura passaram por vários épocas sendo possível encontrar construções arquitetónicas do séc. I, séc. XVII e XIX.
Visita do Palácio Sheki Khans, residência de Verão da família real dos Sheki Khans. Construído no séc. XVIII, é conhecida pela sua luxuosa decoração exterior e interior. No interior inclui azulejos, fontes e vários vitrais. O exterior é decorado com azulejos azuis-escuros, turquesa e ocre e com padrões geométricos. Visita à oficina local dos vitrais de shebeke onde se podem ver os famosos vitrais sheki feitos à mão. De seguida, visita a um karavanserai medieval que foi um dos principais pontos de paragem das grandes caravanas que viajavam ao longo da antiga Rota da Seda. Continuação até Kish e visita à igreja mais antiga do Cáucaso, que data do séc. I. Alojamento.
Dia  9
Sheki / Lahij / Shemakha / Maraza / Baku

Pequeno-almoço. Visita ao bazar local. De seguida, saída para Baku com algumas paragens no caminho. Na primeira viagem, visita ao povo Lahij (se as condições meteorológicas permitirem), situado nas maiores montanhas do Cáucaso e famoso pelo seu artesanato, em particular de utensílios em cobre bastante ornamentados. Em 2015, foi incluída na Lista do Património Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO. A próxima paragem será em Nidj para conhecer os Udins, uma antiga comunidade cristã da região do Cáucaso. Tempo ainda para visita à Mesquita Juma em Shemakha e ao Mausoléu de Diri Baba escavada numa pedra em Maraza. Datado do séc. XV, foi aqui que o Santo Diri-Baba foi enterrado. Muitos mitos e lendas estão ligados ao túmulo de Diri Baba, atraindo peregrinos desde o século XVII. O túmulo impressiona com sua rigidez da arquitetura e pureza das linhas no fundo da rocha escura áspera. Chegada a Baku. Alojamento.
Dia  10
Baku / Gobustan / Baku

Pequeno-almoço. Saída em direção a Gobustan, um museu ao ar livre que contém pinturas rupestres e que é considerado Património Mundial da Humanidade pela UNESCO. De seguida, visita aos vulcões ativos da região (somente se estiverem secos). À tarde, visita guiada a pé em Baku, incluindo à cidade medieval em muralha Icheri Sheher. Tempo ainda para visita à Torre da Donzela (Giz Galasy), símbolo muito estimado na cidade. As origens da torre estão envoltas em mistério e ninguém sabe ao certo quando e porque foi construído nem a origem do nome. Continuação pelos Becos dos Mártires, com vistas magníficas sobre a baía de Baku. Regresso ao hotel. Alojamento.
Dia  11
Baku / Absheron / Baku

Pequeno-almoço. Saída em direção à península de Absheron para visita ao templo Ateshgah. O nome deriva de “atesh”, palavra persa que significa fogo. Esta terra do fogo foi o lugar de várias culturas e religiões. Antes do Cristianismo e do Islão, a religião Zoroastra predominou nesta parte do mundo. É ao profeta Zoroastra a quem é atribuída a criação das celebrações do Novruz, celebração que representa a chegada da primavera e saudada com danças na rua e muita alegria. Este festival de origem persa é celebrado há mais de três mil anos. Estas celebrações foram incluídas na Lista do Património Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO.
Visita ainda à fortaleza Mardakan, que fazia parte do sistema de defesa nos tempos medievais. Por último, visita a Yanar Dag, uma montanha de gás natural que arde continuamente numa encosta da Península. Regresso ao hotel. Alojamento.
Dia  12
Baku / Lisboa


Pequeno-almoço. Em hora a combinar localmente, transporte para o aeroporto para formalidades de embarque.
Dia  13
Baku / Lisboa

Partida com destino a Lisboa, via outra cidade. Chegada.
Fim da viagem.
Fim
Viagem

Serviços incluídos:

Passagem aérea em classe turística em voo da companhia Turkish Airlines para os percursos Lisboa/Tbilisi-Baku/Lisboa (via Istambul):;

Classe V - partidas de 1 maio a 21 de junho e de 16 setembro a 10 dezembro'19;

Classe L - partidas de 22 junho a 15 setembro'19;

Franquia de bagagem;

Transporte aeroporto / hotel / aeroporto;

11 noites de estadia no hotel escolhido em regime de alojamento e pequeno-almoço;

1 almoço e 2 jantares;

Entradas nos monumentos especificados no itinerário;

Visitas com guia local em idioma espanhol;

Taxas de aeroporto, segurança e combustível (€ 273), sujeitas às alterações legais até à data de emissão dos bilhetes;

Assistência no aeroporto no dia da partida;

Taxas hoteleiras, de serviço e IVA;

Seguro Multiviagens com PVFM;

Hotéis previstos ou similares:;

Hotel City Avenue 4* ou similar (Tbilisi);

Hotel Alpina 3* ou similar (Gudauri);

Hotel Boutique Argo 4* ou similar (Kutaisi);

Hotel Chateau Mere 4* ou similar (Kakheti);

Central Park Hotel 4* ou similar (Baku);

Sheki Saray Hotel 3* ou similar (Sheki).

Serviços excluídos:

Passaporte ou visto;

Extras de caráter pessoal;

Tudo o que não estiver devidamente especificado em "Serviços incluídos";

Despesas de reserva por processo e não por pessoa.

Notas:

Notas importantes:;

- Mínimo de 2 participantes;

- Obrigatório passaporte com validade superior a 6 meses;

- Obrigatório visto para Azerbaijão;

- O visto para o Azerbaijão é adquirido através do nosso representante local e tem um custo de 55 € por pessoa (sujeito a alteração);

- É necessário apresentar a cópia do passaporte + 2 fotos 3x4 cm + cópia da passagem aérea + formulário preenchido (queira consultar-nos). Necessário tratar com mínimo de 20 dias de antecedência;

- A ordem das visitas pode ser alterada devido às condições climáticas;

- Os museus estão fechados às segundas-feiras e feriados oficiais;

Estes dados são meramente informativos, estando sujeitos a alteração e não garantimos a sua validade. É da responsabilidade do cliente a confirmação dos mesmos.